Fundo-com-ilustração_marrom.png
Logo versão sem ícone_branco.png
Fundo-com-ilustração.png

SINOPSE

A Poesia na Janela se insere numa perspectiva de Arte e Vida em que o talento artístico não se torna uma função necessariamente especializada em relação a outras atividades profissionais e papeis sociais que o indivíduo desempenha na comunidade, tornando muitos artistas, de certa forma, anônimos até mesmo para seus conterrâneos ou, por outro lado, artistas cuja sua arte é validada pelos próprios membros da comunidade sem a necessidade de instituições culturais que “oficializam” a arte. Assim, é a própria Villa Bella das Palmeiras (nome antigo do município) que ganha voz e retrato lírico através dos versos e a voz de Dona Amanda, Dió Bigode de Ouro, Carlos Formiga, Nelcy Freire, Ana Nascimento e o querido Maestro Queiróz (in memorian), alguns de seus moradores que cultivam na poesia a forma de retratar não apenas a própria subjetividade, mas também a história, costumes e características geográficas e humanas de sua comunidade. Um projeto que ambicionamos estender por muitas pequenas cidades do interior da Bahia!

 
 

As Poetisas e os Poetas

Fundo-com-ilustração_rosa.png

Poesia na Janela tem a direção artística de Hugo Leonardo, narração da contadora de histórias Danielle Andrade, realização audiovisual de Larissa Leão, identidade visual e design de Dayane Bonfim e Alana Ribeiro.

Agradecimentos especiais à Drica Rocha, Niva (filha de Dió), Neide (mãe de Aninha), Valdo (Taquari) e Conrado Falbo. 

Para essa primeira realização, na cidade de Palmeiras, o projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.